Extra Digital

Mais de 250 mil bolsas de até 90%

Plataformas concentram descontos em cursos EaD e no modelo semipresencial

Ana Clara Veloso ana.veloso@extra.inf.br

▶ A educação pública de nível superior está longe de ser universal. E o índice de ociosidade — percentual de vagas que não foi ocupado — na rede privada ficou em 78,4% em 2023. O que quer dizer que há muita gente fora das salas de aula. O dado é da edtech Quero Bolsa — e levantado a partir do Censo da Educação Superior 2023, do Ministério da Educação. Como resposta ao cenário, a plataforma oferece para 2024 mais de 250 mil bolsas de estudos no Rio de Janeiro, com descontos de até 90% nas modalidades presencial, Educação a Distancia (EaD) e semipresencial.

— A gente sabe que a demanda existe. As pessoas querem fazer faculdade. Há um crescimento de 10% de interesse em estudar, mesmo no presencial. O grande impeditivo é a mensalidade — explica o diretor da Quero Bolsa, Marcelo Lima.

A plataforma trabalha em parceria com mais de 1 mil instituições de ensino. No modelo de negócios, a faculdade abre mão da primeira mensalidade de qualquer aluno obtido através da edtech, para remunerá-la. O que significa que o aluno não tem um desembolso maior e a faculdade recebe as mensalidades da segunda em diante. O percentual de desconto fechado vale até o fim do curso para o estudante.

— Quando alguém acessa o Quero Bolsa, diz quanto está disposto a pagar e em que curso. Quando ele muda de curso ou de instituição, a jornada então diz que ele mudou a escolha por causa do preço. São esses dados que compilamos e viram informação para levar às faculdades e falar sobre as bolsas. Em média, sabemos que o brasileiro está disposto a pagar R$ 450 por uma faculdade presencial, e as faculdades estão precificando na casa dos R$ 600 — explica Lima.

Além do Quero Bolsa, plataformas como Educa Mais Brasil e Neora fazem a ponte entre os estudantes e as faculdades, nesses acordos de descontos nas mensalidades, fechados em jornadas totalmente on-lines e com poucos cliques. Através dessas bolsas, jovens como Alessandro Oliveira, de 25 anos, voltam a estudar e dão um up no currículo.

— Eu cursei Jornalismo antes, mas parei no terceiro período, por causa da condição financeira. Eu trabalho e estudo. Trabalho como backoffice numa empresa de planos de saúde, me sustento, moro sozinho, arco com minhas contas — diz.

Neste ano, ele conseguiu desconto de 50% para cursar a faculdade de Recursos Humanos na Estácio, por R$ 201, na modalidade de Educação a Distância (EaD).

GANHE MAIS

pt-br

2023-11-19T08:00:00.0000000Z

2023-11-19T08:00:00.0000000Z

https://extra-globo.pressreader.com/article/281895892978581

Infoglobo Conumicacao e Participacoes S.A.